quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Ela e elas

Eram mulheres. Cada uma de um lugar, de uma origem, de uma idade, com uma crença.

Cada uma com suas experiências, medos, opiniões, indecisões e certezas.

Cada uma com seus amores, suas angústias, carências e felicidades.

Cada uma com sua beleza, charme, libido, expectativas, conquistas e fraquezas.

Mas naquele momento nada importava. Naquele momento elas eram fortes, lindas, decididas, poderosas e assediadas.

Intocáveis, fascinantes, idolatradas, femininas.

Ali naquele dia, hora e lugar elas esqueciam o mundo lá fora e estavam juntas pelo mesmo motivo, pela mesma diversão.

Estavam juntas para rir, festejar, dançar e exaltar com graça o simples fato da sua existência.

Para celebrar a magnitude de ser MULHER.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Ensinamento

Ela disse que eu tinha a personalidade de uma mulher chinesa.

Como assim?

Crise em chinês significa perigo e oportunidade. Que eu sabia tirar da adversidade a vontade do novo.

É, eu gosto do novo. Da possibilidade. Claro que dá medo, mas eu preciso do estímulo, do horizonte.

Tá certo que prefiro o novo sem sofrimento, mas de vez em quando o mundo desaba e você chora, chora, chora (que o diga quem viu...rs) e seus planos pra 3 ou 4 coisas parecem que não vão mais acontecer.

Ainda é possível alcançá-los, mas se em todo caso não der, sempre existe o novo, o inesperado e o ensinamento de que você deve primeiramente e principalmente contar com você mesmo.

Fecham-se portas, abrem-se janelas e portões. E um futuro mais consciente.

É difícil crescer, mas é preciso.

Eu

O original não é meu. Mas dei uma mudada e acho que ficou bom.

Pensava em você e me vinham idéias malucas na cabeça. Algumas que nunca tinha tido com outro alguém.

Tem um nome pra isso, dizem que é inspiração, vontade.

Estava feliz e isso, claro, me assustava um pouco. Porque sou afobada, ansiosa.

A verdade é que não sei mais me comportar no modo de espera. Quero tudo pra agora e já.

Preciso aprender a respirar fundo e tentar não sair atropelando o tempo. Mas é que às vezes tudo me parece tão certo que o tempo se torna desnecessário.

E eu não costumo fingir nem esconder o que sinto ou o que acredito.

Sei que isso assusta e espanta. Mas é só uma vontade de viver muito.

É como a fome. A sede. Quando estão grandes, você só pensa na saciedade.

Se isso for compreensível, fico mais tranqüila. Aí poderei voltar a ser quem realmente sou.

Nem tão normal, nem tão maluca. Mas o suficiente para tentar deixar que tudo aconteça no tempo certo.

Seja lá o que isso quer dizer.

domingo, 24 de fevereiro de 2008

Todo mundo pro pasto!

O que é pior, quem varia as burrices com um mesmo homem ou quem varia os homens com as mesmas burrices?

Cometer umas burrices quando se ama é, no mínimo, natural. Chega até a ser requisito básico: se você não comete burrices, não ama.

E afirmo isso porque, mesmo quando não se é enganada/traída e se é plena e fielmente correspondida, só o fato de estar apaixonada faz com que cometamos aquelas bobeiras deliciosas da paixonite-aguda, tipo falar que nem criança ou fazer uma tatuagem com as iniciais do futuro-ex para depois tirar com laser.

Ou seja: a burrice é intrínseca ao ser humano que realmente ama.

Mas não adianta ficar jogando a responsabilidade pra cima do outro porque a burrice é só sua. E se a virtude da burrice é sua, a culpa da burrice também é única e exclusivamente sua.

Sendo assim, podemos concluir que meio “tapadinha” às vezes você sempre vai ser, com as suas burrices características, pensando da mesma maneira e se iludindo com os mesmos sonhos. A única variável que resta nessa história é a outra pessoa. É dela que depende apenas um detalhe: se você é “tapadinha“ ou burra.

O que estou tentando dizer é...

Variar de homem com a mesma burrice significa simplesmente que você está sendo você mesma e, se ainda não deu certo com alguém, alguma hora você chega lá, encontrando alguém que te faça cometer apenas aquelas bobeiras deliciosas que falei.

Você quebra a cara por uma boa causa, pelo simples motivo de que, se você não experimentar, você não vai saber. Tentativa e erro, só isso. Um dia acertamos, essa é a lógica da vida.

Por outro lado, se você varia as burrices (ruins) com o mesmo homem, acredite, você está sendo burra não no sentido amoroso, mas no sentido literal e intelectual da coisa.

Acredito que as pessoas podem mudar, amadurecer, se decidir. Mas geralmente uma pessoa que te faz uma coisa ruim uma vez, vai fazer sempre. E, a não ser que você seja masoquista, isso não é nem um pouco legal. Então porque você continuaria tentando?

Seja burra por si mesma, mas não aceite ser feita de boba, porque sentir raiva de si mesma ou que está se auto-traindo é pior do que qualquer coisa que uma outra pessoa possa te fazer.


sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Diversão

Gente, brinca disso. Vale a pena perder um tempinho!

http://www2.uol.com.br/flashpops/jogos/80s.shtml

Jogo da sedução

Para M, L, T...

Tenho conversado com amigos sobre relacionamentos, afinal todo mundo sempre está em um ou querendo um novo. Às vezes até um velho, mas enfim.

Tem sempre, óbvio, o momento da conquista.

É estranho como essa fase é marcada pela falta de bom senso e naturalidade. É até hilário como acabamos exagerando ou nos policiando demais nos “sinais” que damos ao outro de que estamos interessados – seja num romance eterno ou num pega delicioso.

Então, aquele cara que você acha normalzinho, você vai tratar legal, ser simpática, natural, vai conversar sem medo.

Por quê? Porque aquilo que não nos afeta é banal, indiferente e nos sentimos à vontade para sermos apenas nós mesmos.

Mas, sabemos que a paixão deixa qualquer um meio bobo das idéias e nessa hora “racionalidade” é palavra desconhecida.

Então, amiga, se você observar comportamentos extremos de sua parte ou dele, aí tem.

Por que você sentaria em todos os lugares possíveis da mesa, menos ao lado dele? Por que ele cumprimentaria todas, menos você? Por que você se arrumaria toda para ir ao aniversário dele num boteco? Por que ele te olha direto e reto de longe, na maior cara-de-pau, e depois abaixa a cabeça quando se cruzam?

Por que você se arrepende da merda que falou, com medo do que ele vai pensar? Por que ele finge não saber aquele detalhe pessoal sobre sua vida? Por que você quer estar onde ele estiver? Por que ele está em qualquer lugar que você estiver? Por que você fica calada horas e de repente começa a falar do nada? Por que o tímido vira atirado e o atirado vira tímido?

Essa fase é gostosa. Mesmo. É quando cada um aposta à sua maneira, sem saber se vai ganhar ou perder. É tudo lindo, emocionante.

Mas até esse “momento lindo” tem um prazo de validade.

Não podemos ficar tempo demais só nessa fase de indícios e indiretas sem passar à ação. Temos que ter cuidado pra não passar do ponto e dar a impressão errada ao nosso alvo.

Se for homem, provavelmente sua candidata vai achar que seu interesse é só banho-maria e nunca vai passar a algo mais concreto e caliente.

Ninguém quer ser pudim. Se é pra cozinhar, prefiro virar logo churrasco e saber o que me espera – ou não.

Por que esses pratos elaborados podem até ser uma delícia e viciar pro resto da vida, mas se demorar muito e a fome apertar, eu vou lá na esquina comprar um dogão e já volto.

“Ou fode ou sai de cima”.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Princípio

By D

Se tivesse algum lugar onde pudesse encontrar seu sorriso, lá eu estaria, porque sei que a felicidade atingiria minha alma e teria um rumo a seguir.

Se em seus olhos eu pudesse refletir, sentiria a vida renascer como as notas de uma música que da melodia desabrocham nossos sentimentos.

Seu cheiro tem um aroma infatigável capaz de alimentar meu espírito e revelar toda a paixão pela vida, o poder de apaziguar qualquer dor.

Seu toque revela o princípio da vida, o mistério da existência, zela a fortuna do eterno amor.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Saudade

Saudade é a dor que se sente quando se percebe a distância que existe entre o sonho e a realidade.

Mais do que isto: é compreender que a felicidade só voltará quando a realidade for transformada pelo sonho, quando o sonho se transformar em realidade.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Eu

Tenho em mim todos os sonhos do mundo.

domingo, 17 de fevereiro de 2008

Pensamento

Mais uma vez eu percebo que o que não é 100% verdade não acontece.

Que o que não é feito com o coração não perdura.

Mas quando é sentido tudo vem.

E a chuva não me deixou ir. Será?

Sete

São 7 as coisas que nos separam. Sete coisas que separam o conhecido do desconhecido.

Sete coloridos, suaves e transparentes véus que agora eu vou tirar para me desvendar a você.

Sete minutos que faltam para você se deliciar com toda minha graça e mistério.

O primeiro, vermelho, passa por todo o corpo. Um véu solto que representa o amor e a confiança. Que começa tudo o que está por vir.

O segundo, laranja, ao cair exibe meu quadril, dá vazão ao sentimento sexual, eu o acompanho com movimentos redondos.

O terceiro, amarelo, libera minha confiança e alegria. Mostra minha barriga. Barriga essa onde quero sentir o seu deslizar.

O quarto, verde, apresenta meu busto e braços. Braços e mãos que logo vão te tocar. Busto...esse eu nem preciso falar. Sua retirada elimina qualquer indecisão que ainda poderia existir.

O quinto, azul, descobre meu pescoço. Parte que espera beijos e um delicioso arrepiar.

O sexto, lilás, oferece meu rosto. Acaba com toda expressão de seriedade e meus olhos só buscam por você. Se fixam e penetram em seu ser.

O sétimo, último, branco, se desprende da cabeça, representa a imaginação transformada em pensamento criativo. Imaginação essa que acho que iremos usar.

E agora você me vê, despida, desarmada, nua, sua.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Fórmula do amor

amar + adorar x querer bem = pessoa que marca nossa vida

La Vie en Rose

Ganhei uma caixinha de música hoje. Dessas pequenininhas de manivela.

Isso é uma coisa que eu também trago desde criança. Sempre gostei daquelas que tinham a bailarina dançando.

Ultimamente ando lembrando muitas coisas da minha infância. Decerto tenho algumas questões a concluir e passar da fase menina para me tornar totalmente mulher.

A música que ela toca também é bem sugestiva. La Vie en Rose
(A Vida em Cor-de-Rosa).

Deve ser um recado para não levar a vida tão a sério e aproveitar só os momentos bons como se os maus não existissem.

Eu tento.

Acho que todo mundo deveria levar uma vida mais cor-de-rosa. Pelo menos de vez em quando.

Revisora do Prazer
com o coração bem mais feliz!

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Ovos de chocolate

Fui ao supermercado esta semana e vi que ele já estava cheio de Ovos de Páscoa. Meus olhos brilhavam e uma sensação boa, vinda de não sei o quê, me preencheu naquele momento.

Parece criança, né.
Não é impossível, eu não sou difícil de ler.
Faça sua parte, eu sou daqui, não sou de Marte.
Não vê, tá na cara, sou porta-bandeira de mim.

...

Difícil não é sentir o que eu digo.
Difícil mesmo é dizer o que eu sinto.

sábado, 9 de fevereiro de 2008

Eu quero

RP – Ah, então já que ela gostou tanto, ele bem que podia ir lá e comprar pra ela, fazer uma surpresa.

L – Qualquer coisa ela mesma liga pra eles e pergunta onde comprar.

RP – Não, ele vai lá, compra pra ela, dá de presente, faz uma surpresa.

L – Se fosse eu ia lá e pronto, rápido já resolvia, independente.

RP – Ah, desculpa, mas, eu ainda gosto de ser surpreendida...

Quem nunca sonhou com um beijo roubado, com um amor ousado, com declarações inesperadas.

Quem nunca amou uma ligação na hora errada, quando nada mais era previsto e aconteceu.

Eu ainda gosto de ser surpreendida. E acho que todo mundo, principalmente toda mulher gosta.

Hoje em dia estamos modernas, vorazes, decididas, independentes. Mas ainda somos mulheres, femininas, meigas e doces como é da nossa própria natureza.

Mesmo com todo feminismo, acredito que ele veio não para tornar as mulheres em homens, mas sim para dar a elas a opção de escolha, o direito de fazerem algumas coisas que antes não eram permitidas e principalmente o direito de falarem o que antes era proibido.

Plagiando um escritor, mulher moderna:

“É aquela que trabalha porque acha que o trabalho engrandece, que é independente, que é corajosa, companheira, confidente, amante...

É aquela que às vezes tem uma crise súbita de ciúme, mas que não tem vergonha nenhuma em admitir que está errada e correr pros seus braços...

É aquela que consegue ao mesmo tempo ser forte e meiga, desarrumada e linda...

É aquela que não tem medo de nada nem de ninguém, olha a vida de frente, fala o que pensa e o que sente, doa a quem doer...”

Eu até posso ser das mais moderninhas, que parece não se abalar, que em algumas vezes é mais amiga dos meninos, que fala sobre qualquer coisa sem medo nem pudor.

Mas eu ainda gosto que ele abra a lata de palmito, carregue as compras, abra a porta do carro, de recebê-lo ao chegar, e algumas vezes deixar a comida e a cama prontas.

No fundo, no fundo, o que toda mulher quer é alguém pra dormir protegida no peito. Quer sentir que "é esse".

Eu quero transar com beijo na boca profundo, olhos nos olhos, eu te amo e muita sacanagem.

Quero cinema com cabeça no ombro, ser carregada no colo. Quero ouvir Norah Jones em uma noite chuvosa e ter de um lado um livro na cabeceira e do outro o homem que amo.

Quero churrasco com os amigos reunidos. Que ele esteja comigo quando meu peito amargurado precisar de riso. Que a gente brigue de ciúme, porque ciúme faz parte da paixão, e que faça as pazes rapidamente.

Quero ser lembrada nos mais diferentes horários. Quero ser criança, mulher, homem, megera, maluca, etc, e, ainda assim, olhada com total reconhecimento de território.

Quero sexo em lugares inusitados e alguns hematomas e depois descanso na nossa cama. Quero foto brega. Que ele me ame e deseje, que seja a família que escolhi.

Quero que ele me torne feliz, que faça sexo como ninguém, que invente novas posições, que me faça comer pimenta sem medo, respeite meus enjôos e minhas manias.

Que me encha de tesão e que tenha um beijo que não desgaste com a rotina. E me olhe com aquela cara de "essa mulher é única".

Claro que não precisa ser exatamente assim. E óbvio que tem que ser recíproco.

Mas o que quero dizer é que independente da aparência, mulher é mulher e tem um lado romântico. A diferença é que hoje como sabemos o que queremos, nos damos o direito de não aceitar nada menos do que merecemos.

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Oração da Mulher

"Quero muito Lhe agradecer Senhor, porque até agora o meu dia foi bom.

Não fiz fofoca, não perdi a paciência, não fui gananciosa, sarcástica, rabugenta, chata e nem irônica.

Controlei minha TPM, não reclamei, não praguejei, não gritei, nem tive ataques de ciúmes.

Não comi chocolate! Também não usei meu cartão de crédito e não dei cheques pré-datados.

Mas peço a sua proteção, Senhor, pois vou me levantar da cama a qualquer momento.

Amém."

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

Pra pensar....

Ela sabia o que queria.
Acho que só não sabia demonstrar.

Desejo...

Desejo o que tens de homem para devorar-te, pouco a pouco, aqui: em meus lábios!