domingo, 30 de novembro de 2008

Faça acontecer que eu faço valer.

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

By BB

O problema de uma noite que termina pela metade é que a outra metade te perseguirá por longos e eternos dias.

Furiosa

Odeio sair do sério, odeio. Mas acabei de “quebrar o pau” num lugar.

Eu, eu que não faço mal nem a uma barata, fiz um escândalo em um lugar público super badalado (ainda vazio, diga-se de passagem).

Por que as pessoas mentem, não dão explicações direito, falam meias-verdades, tentam medir forças, não são profissionais?

Porque namorados mentem, traem seu sentimento (isso é pior que traição carnal) e depois acham que são santos que só fizeram a coisa certa?

Por que te falam uma coisa quando estão pensando em outra, resolvem coisas sobre sua vida sem você participar e acham que você tem que entender?

Por que pessoas pegam seu telefone, falam que vão ligar e não ligam?

Por que seu rolinho ficante não assume que só quer te "comer” ao invés de dar esperanças que quer te namorar?

Por que o cara termina com você e depois fica tentando voltar?

Olha, eu sou uma pessoa boa sabe, não faço mal a ninguém, não falo mal de quase ninguém, trato bem todo mundo, sou educada, não jogo lixo no chão.

Quem me conhece sabe que eu nunca desço do salto, mas se desço...

Do mesmo jeito que o discurso do cara lá do bar mudou quando coloquei 4 pessoas pra “intercederem” por mim junto ao dono, o discurso dos caras que a gente sai também muda quando é conveniente.

Eu te adoro, queria ficar com você, mas durante o tempo que a gente estava junto eu pensava na minha ex quando você não estava por perto, e resolvi te contar só agora que você já está iludida e apaixonada.

Mas eu nunca te prometi nada, você é que criou expectativas, coisa da sua cabeça.

Então, a gente terminou, você sofreu, mas eu pensei bem e agora percebi que você é a mulher da minha vida e quero voltar, eu não estava pronto.

Ah, gente, peloamor.

Não vou ser hipócrita e falar que a gente não volta com ex-namorado, que a gente não percebe e permite que nos façam de gato e sapato e que a gente também não joga. Joga sim, mulher quando quer joga mesmo.

Mas, sério, já passei da idade das coisas pela metade, de gente indecisa, de caras meia-boca, de transas meia-bomba.

Do mesmo jeito que quero que o cara lá do bar me fale por que o gerente não poderá me atender na hora marcada, quero caras que me falem o que eles realmente querem e sentem.

Quero um homem com H nas suas atitudes.

Estava preocupada como ficaria a palavra super-homem com a nova gramática. Mas se nem lá eles serão omens com “o”, por que aceitaria que aqui, na vida eles fossem???

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

A Sempre Menina Mulher de Sagitário

Nem sempre ela dirá coisas que você quer ouvir, na maioria das vezes, ela vai deixá-lo arrepiado com suas observações desconcertantes e francas.

Mas de vez em quando dirá coisas tão maravilhosas que vão fazê-lo dançar de felicidade.

Ela talvez seja franca demais porque vê o mundo tal como ele é. Ela não gosta de mentiras, e dificilmente costuma mentir.

As sagitarianas são muito independentes. Mas sonham em ter um companheiro.

Quando quiser que ela faça algo, peça-lhe. Não tente mandar nela.

A técnica dos homens das cavernas não funciona com esta mulher. Ela não nasceu para ser mandada, odeia ter que receber ordens e abomina todo homem que tente aprisioná-la.

Ela gosta de ser protegida, mas não de ser podada.

A sagitariana não é de abrir mão da própria personalidade e da independência por homem algum.

Quanto mais nervosa ela fica, mais sarcástica e cínica se torna.

A sagitariana pode mandá-lo para o inferno com um grande sorriso nos lábios e ainda ridicularizá-lo na frente de todos, como se estivesse se divertindo.

Ela tem a capacidade de torná-lo o bobo da corte, e ainda sair por cima como se nem tivesse sentido a força de suas ofensas.

Enfrentar a raiva desta mulher não é a melhor coisa do mundo. Como todo sagitariano, ela não é de armar o barraco, mas se resolver fazê-lo é melhor se esconder até a tempestade passar.

Feliz daquele que tem a sorte de ter uma mulher de sagitário como amiga. Ela alegrará suas festas, será sua melhor confidente e sempre estará ao seu lado quando todos seus amigos tiverem abandonado o barco.

Ela é tão generosa, paciente e atenciosa com todos os amigos, que seu telefone dificilmente fica muito tempo sem tocar. É uma das poucas que consegue ter amigos de infância e preza as amizades masculinas.

Tentem reparar em uma sagitariana andando. Vejam como a maioria costuma andar com o nariz empinado, parecendo um cavalo puro sangue. Vejam como ela é uma mulher elegante e confiante.

Algumas vezes, pode ter uma atitude um tanto displicente em relação a envolvimentos amorosos, o que pode levar algumas pessoas a achar que é uma mulher fria e insensível.

Puro engano!

Ela se emociona ao assistir um filme triste e sonha com você durante as noites em que estiver sozinha, mesmo que nunca confesse isto.

É possível que ela tenha guardado todos os bilhetes que você escreveu, restos de flores que enviou e a primeira entrada do cinema que foram juntos.

Ela costuma ser muito romântica, alimentando sonhos e fantasias, mesmo sendo assim tão independente aparentemente.

Mas não espere ver este tesouro tão cedo. A sagitariana não gosta de revelar seus segredinhos de amor.

Deixar que você veja estes segredos é assumir que está apaixonada. E ela odeia sentir-se fragilizada!

A sagitariana vai se revelando com o tempo.

Quando um romance acaba, por dentro ela pode estar chorando, mas responderá com tanta inteligência e habilidade as perguntas dos amigos, que todos pensarão que tudo não passou de um simples namorico de verão.

Mal sabem como ela pode estar arrasada por dentro.

O que a sagitariana realmente busca em um homem é uma parceria, em todos os sentidos.

A idade realmente não importa quando o assunto é a sagitariana. Elas permanecem meninas mesmo quando envelhecem. E elas adoram ser tratadas como meninas sapecas que não param no canto, sempre prontas a correr na rua com os garotos!

E, é esta alegria de viver, este eterno otimismo que enfeitiçam os homens de bom gosto!

Nenhuma mulher pode ser tão apaixonada pela vida quanto ela.

Estar ao seu lado é viver o bom humor e acreditar no futuro. Não importa que ela tenha milhões de amigos, nem que passe o tempo todo planejando viagens ou sonhos que ainda quer realizar.

Amar uma mulher de sagitário é recompensador e nunca é monótono.

Quem já teve a felicidade de estar apaixonado por sagitarianas, sabe que a melhor maneira que elas têm para demonstrar o que sentem, é pela ação.

Tarefas do lar, supermercado, cozinha... Se pudesse a sagitariana eliminaria essas tarefas do mundo.

A liberdade e extroversão da sagitariana costumam assustar alguns homens acostumados com o modelo de mulher meiga e doce.

Mas em compensação é ótimo relacionar-se com a sagitariana, que pode ser muitas mulheres ao mesmo tempo: doce e suave, inteligente e culta, romântica e fogosa. Com a mulher de sagitário, você nunca terá uma "Amélia" ao seu lado.

Ardente como ninguém e romântica como ela só, junta a isso uma boa dose de prazer e erotismo.

Desde cedo a sagitariana percebe que sexo e amor caminham juntos.

Curiosa por natureza, sempre busca novas formas de prazer, podendo querer fazer amor nas horas e nos lugares mais loucos, só para unir aventura e amor.

Adora criar um clima antes de uma relação e sempre está buscando novas formas de satisfazer o ser amado.

Dificilmente ele se envolverá com uma pessoa por pura atração física e sempre colocará uma dose de sentimento imenso.

Por ser metade humana, o amor dela começa pela cabeça e por um bom papo, mas termina com ela usando totalmente a sua outra metade animal.

Às vezes a mulher de sagitário demonstra o seu lado mais espiritualizado e religioso, e vai em busca de novas filosofias de vida, de novas religiões, tem curiosidade sobre os diversos assuntos esotéricos ou ocultistas.

Gosta de freqüentar bons lugares e ser ouvida com atenção.

Ela é fiel, não só no sentido físico da palavra, mas fiel ao seu ideal.

Se interessa pela aquisição do conhecimento.

E,quando as setas da arqueira penetram em nossos corações, não há magia no mundo que possa nos livrar do poder do amor de uma sagitariana!
Saudade do menino de sorriso lindo e nariz perfeito...

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Meu coração é minha razão. Essa é a lógica que inventei pra mim.

domingo, 16 de novembro de 2008

Um tanto quanto infantil

Eu sou criança. E vou crescer assim.

Gosto de abraçar apertado, sentir alegria inteira, inventar mundos, inventar amores.

O simples me faz rir, o complicado me aborrece.

O mundo pra mim é grande, não entendo como moro em um planeta que gira sem parar, nem como funciona o fax.

Verdade seja dita: entender, eu entendo. Mas não faz diferença, os dias passam rápido, existe a tal gravidade, papéis entram e saem de máquinas, ninguém sabe ao certo quem descobriu a cor.

(Têm coisas que não precisam ser explicadas. Pelo menos para mim).

Tenho um coração maior do que eu, nunca sei a minha altura, tenho o tamanho de um sonho.

E o sonho escreve a minha vida que às vezes eu risco, rabisco, embolo e jogo debaixo da cama (pra descansar a alma e dormir sossegada).

Coragem eu tenho um monte. Mas medo eu tenho poucos. Tenho medo de Jornal Nacional, de lagartixa branca, de maionese vencida, tenho medo das pessoas, tenho medo de mim.

Minha bagunça mora aqui dentro, pensamentos dormem e acordam, nunca sei a hora certa.

Mas uma coisa eu digo: eu não páro. Perco o rumo, ralo o joelho, bato de frente com a cara na porta: sei aonde quero chegar, mesmo sem saber como. E vou.

Sempre me pergunto quanto falta, se está perto, com que letra começa, se vai ter fim, se vai dar certo.

Sempre questiono se você está feliz, se eu estou bonita, se eu vou ganhar estrelinha, se eu posso levar pra casa, se eu posso te levar pra mim.

Não gosto de meias-palavras, de gente morna, nem de amar em silêncio.

Aprendi que palavra é igual oração: tem que ser inteira senão perde a força. E força não há de faltar porque – aqui dentro – eu carrego o meu mundo.

Sou menina levada, sou criança crescida com contas para pagar. E mesmo pequena, não deixo de crescer.

Trabalho igual gente grande, fico séria, traço metas. Mas quando chega a hora do recreio, aí vou eu...

Escrevo escondido, faço manha, tomo sorvete no pote, choro quando dói, choro quando não dói. E eu amo.

Amo igual criança. Amo com os olhos vidrados, amo com todas as letras. A-M-O. Sem restrições. Sem medo. Sem frases cortadas. Sem censura.

Quer me entender? Não precisa.

Quer me fazer feliz? Me dê um chocolate, um bilhete, um brinde que você ganhou e não gostou, uma mentira bonita pra me fazer sonhar. Não importa.

Todo dia é dia de ser criança e criança não liga pra preço, pra laço de fita e cartão com relevo.

Criança gosta mesmo é de beijo, abraço e surpresa!

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Nem precisa de título

Pernas entrelaçadas

As minhas, as tuas, sem saber de quem são.

As mãos!

Língua aventureira desvenda os meus sonhos, molha a minha pele.

Tesão!

Jogado na cama, passeio em teu corpo, como a tua carne, em ritual.

Oração!

Eros nos move, Baco nos guia ao prazer sem pressa.

Até que eu morra em teus braços e renasça na tua boca.

Para que morras no meu corpo e renasças dentro de mim.

domingo, 2 de novembro de 2008

Mais ou menos assim

J

Ele estava tão lindo, que eu não resisti.