quinta-feira, 27 de maio de 2010

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Que tipo de garota você é

quarta-feira, 12 de maio de 2010

O que excita

Língua na orelha excita.

Dedo excita.

Saliva, a língua.

Umbigo,

teus pêlos.

Sussurro.

Amor excita.

terça-feira, 11 de maio de 2010

Em segundos

O desejo envolveu minha alma

Penetrou no íntimo da inquietação

Escorreu pela epiderme em chamas

Gozou da carne lentamente

Abusou do desequilíbrio

Do senso da verdade

Do propósito e da vontade

domingo, 9 de maio de 2010


sexta-feira, 7 de maio de 2010

Calmaria

E meu coração pediu calma. Pediu calma sem dar o exemplo.

Eu não sei onde pôr as mãos quando faz sol demais em meu peito.

E eu, sempre cheia de palavras, me descubro delas, ausente, porque eu não sei o que dizer quando não sei onde pôr as mãos.

É que toda minha desenvoltura dura frase e meia e um suspiro, e depois eu me perco no ritmo e então eu não sei respirar sem revolver todo o ar à minha volta.

E se de norte a sul eu pulso mais forte.

É o desconcerto que seus lábios trazem que me leva desse chão sujo.

E eu ainda não sei onde pôr as mãos, o que dizer ou como ritmar meu peito.

Mas sei exatamente da calmaria contida no teu beijo leve, doce, quase trêmulo, seguro, entregue, me contando tudo que eu preciso saber.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Provoca-me e conquista meu amor!

segunda-feira, 3 de maio de 2010


sábado, 1 de maio de 2010

Escrita

Escrever é libertação, é prazer, é gozo, é uma forma de tocar o universo, de sentir, de ser sentida.

Escrever talvez seja a forma de soltar meus medos, de abrir a caixa de pandora, permitir que outras pessoas me vejam por dentro.

Escrever é o ato de entregar meu corpo à página branca, render meus sentimentos às palavras, trocar suspiros por vírgulas, aguardar o ponto final como um orgasmo, e começar tudo de novo na próxima página.